Para quem semeia na terra fértil do corpo

.Temas do Prof.

. Ambição

. O Caminho

. Cortar Lenha

. De Passagem

. A lenda do monge e do esc...

. Talvez ...

. Defeito ou qualidade?

. Oásis

. A Lagosta

. Estados de Espírito

. Compreender Metáforas 

. Baralho

. A Verdadeira Fé

. Síndroma do 100º Macaco

. O Fazendeiro, o Filho e o...

. Sempre foi assim

. O leão que pensava que er...

. Porcos Assados

. Capacidade

. Lixo

. Corrida de Sapos

. A Carroça

. Svetlana

. Injustiçado

. Flores Raras

. Palestra

. A Rosa

. Restaurante

. A prisão da Raiva

. Nasrudin e o Varal

. Espinho Alheio

. A última casa

. Conto Árabe sobre os Sonh...

. Milho Bom

. Construa Pontes

. Peixes

. O monge mordido

. O Cão e o Osso

. O pão

. Conto Judaico

. A Rosa

. Furo no Pneu

. A Rocha

. O sábio samurai

. A águia que foi criada co...

. A Montanha

. Flores no túmulo

. Não fica nada

. De onde vem o som do sino

. Apego

.Visite a página do Yoga de Leiria

http://www.yogadeleiria.pt/
Domingo, 5 de Julho de 2015

O Fazendeiro, o Filho e o Burro

Um fazendeiro e seu filho viajavam para o mercado, levando consigo um burro. Na estrada, encontraram umas moças salientes, que riram e zombaram deles:

- Já viram que bobos? Andando a pé, quando deviam montar no burro?

O fazendeiro, então, ordenou ao filho:

- Monte no burro, pois não devemos parecer ridículos.

O filho assim o fez.

Daí a pouco, passaram por uma aldeia. À porta de uma estalagem estavam uns velhos que comentaram:

- Ali vai um exemplo da geração moderna: o rapaz, muito bem refestelado no animal, enquanto o velho pai caminha, com suas pernas fatigadas.

- Talvez eles tenham razão, meu filho, disse o pai. Ficaria melhor se eu montasse e você fosse a pé.

Trocaram então as posições.

Alguns quilómetros adiante, encontraram camponesas passeando, as quais disseram:

- A crueldade de alguns pais para com os filhos é tremenda! Aquele preguiçoso, muito bem instalado no burro, enquanto o pobre filho gasta as pernas.

- Suba na garupa, meu filho. Não quero parecer cruel, pediu o pai.

Assim, ambos montados no burro, entraram no mercado da cidade.

- Oh!! Gritaram outros fazendeiros que se encontravam lá. Pobre burro, maltratado, carregando uma dupla carga! Não se trata um animal desta maneira. Os dois precisavam ser presos. Deviam carregar o burro às costas, em vez de este carregá-los.


publicado por Yoga Leiria às 17:22

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.Visitas

.subscrever feeds