Para quem semeia na terra fértil do corpo

.Temas do Prof.

. Ambição

. O Caminho

. Cortar Lenha

. De Passagem

. A lenda do monge e do esc...

. Talvez ...

. Defeito ou qualidade?

. Oásis

. A Lagosta

. Estados de Espírito

. Compreender Metáforas 

. Baralho

. A Verdadeira Fé

. Síndroma do 100º Macaco

. O Fazendeiro, o Filho e o...

. Sempre foi assim

. O leão que pensava que er...

. Porcos Assados

. Capacidade

. Lixo

. Corrida de Sapos

. A Carroça

. Svetlana

. Injustiçado

. Flores Raras

. Palestra

. A Rosa

. Restaurante

. A prisão da Raiva

. Nasrudin e o Varal

. Espinho Alheio

. A última casa

. Conto Árabe sobre os Sonh...

. Milho Bom

. Construa Pontes

. Peixes

. O monge mordido

. O Cão e o Osso

. O pão

. Conto Judaico

. A Rosa

. Furo no Pneu

. A Rocha

. O sábio samurai

. A águia que foi criada co...

. A Montanha

. Flores no túmulo

. Não fica nada

. De onde vem o som do sino

. Apego

.Visite a página do Yoga de Leiria

http://www.yogadeleiria.pt/
Domingo, 31 de Outubro de 2010

Pegadas na areia

Uma noite eu tive um sonho...

Sonhei que andava a passear na praia com o Senhor, e, no firmamento, passavam cenas da minha vida.

Após cada cena que passava, percebi que ficavam dois pares de pegadas na areia: um era o meu e o outro era do Senhor.

Quando a última cena da minha vida pas­sou diante de nós, olhei para trás, para as pe­gadas na areia, e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também que isso aconteceu nos mo­mentos mais difíceis e angustiosos do meu vi­ver. Isso aborreceu–me deveras e perguntei en­tão ao Senhor:

—          Senhor, Tu disseste–me que, uma vez que resolvi seguir–Te, Tu andarias sempre co­migo, em todos os caminhos. Contudo, notei que durante as maiores tribulações do meu vi­ver, havia apenas um par de pegadas na areia. Não compreendo porque é que, nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho.

O Senhor respondeu–me:

—          Meu querido filho, jamais te deixaria nas horas da prova e do sofrimento. Quando viste, na areia, apenas um par de pegadas, eram as minhas. Foi exactamente aí que pe­guei em ti ao colo.


publicado por Yoga Leiria às 19:58

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.Visitas

.subscrever feeds