Para quem semeia na terra fértil do corpo

.Temas do Prof.

. Ambição

. O Caminho

. Cortar Lenha

. De Passagem

. A lenda do monge e do esc...

. Talvez ...

. Defeito ou qualidade?

. Oásis

. A Lagosta

. Estados de Espírito

. Compreender Metáforas 

. Baralho

. A Verdadeira Fé

. Síndroma do 100º Macaco

. O Fazendeiro, o Filho e o...

. Sempre foi assim

. O leão que pensava que er...

. Porcos Assados

. Capacidade

. Lixo

. Corrida de Sapos

. A Carroça

. Svetlana

. Injustiçado

. Flores Raras

. Palestra

. A Rosa

. Restaurante

. A prisão da Raiva

. Nasrudin e o Varal

. Espinho Alheio

. A última casa

. Conto Árabe sobre os Sonh...

. Milho Bom

. Construa Pontes

. Peixes

. O monge mordido

. O Cão e o Osso

. O pão

. Conto Judaico

. A Rosa

. Furo no Pneu

. A Rocha

. O sábio samurai

. A águia que foi criada co...

. A Montanha

. Flores no túmulo

. Não fica nada

. De onde vem o som do sino

. Apego

.Visite a página do Yoga de Leiria

http://www.yogadeleiria.pt/
Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

Contrastes

Um escritor americano, Geor­ge Carlin, descreveu os contrastes do nosso tempo e da nossa manei­ra de viver: Eis alguns:
Temos edifícios cada vez mais altos, mas uma moralidade cada vez mais baixa.
Temos auto-estradas cada vez mais largas, mas horizontes cada vez mais estreitos.
Temos casas cada vez maio­res e melhores, e famílias cada vez mais pequenas.
Temos cada vez mais instru­ção, mais estudos e cada vez me­nos sabedoria.
Temos muitos mais peritos em todos os assuntos, mas cada vez mais problemas.
Temos muitos e variados re­médios para as doenças, mas uma vida pouco saudável.
Falamos muito de amor e de paz, mas amamos muito pouco e somos violentos.
Sabemos como ganhar a vi­da, mas não dialogamos acerca do sentido da vida.
Procuramos a vida noutros planetas, mas deixamos que na Terra se morra de fome.
Conseguimos dominar o áto­mo, mas não dominamos os nos­sos preconceitos.
Somos ricos em coisas e mais coisas, mas pobres nas relações humanas.
Multiplicámos os nossos bens, mas não aumentaram os valores humanos.
Acrescentámos anos à vida neste mundo, mas não demos mais vida aos anos.


publicado por Yoga Leiria às 12:06

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.Visitas

.subscrever feeds