Para quem semeia na terra fértil do corpo

.Temas do Prof.

. Ambição

. O Caminho

. Cortar Lenha

. De Passagem

. A lenda do monge e do esc...

. Talvez ...

. Defeito ou qualidade?

. Oásis

. A Lagosta

. Estados de Espírito

. Compreender Metáforas 

. Baralho

. A Verdadeira Fé

. Síndroma do 100º Macaco

. O Fazendeiro, o Filho e o...

. Sempre foi assim

. O leão que pensava que er...

. Porcos Assados

. Capacidade

. Lixo

. Corrida de Sapos

. A Carroça

. Svetlana

. Injustiçado

. Flores Raras

. Palestra

. A Rosa

. Restaurante

. A prisão da Raiva

. Nasrudin e o Varal

. Espinho Alheio

. A última casa

. Conto Árabe sobre os Sonh...

. Milho Bom

. Construa Pontes

. Peixes

. O monge mordido

. O Cão e o Osso

. O pão

. Conto Judaico

. A Rosa

. Furo no Pneu

. A Rocha

. O sábio samurai

. A águia que foi criada co...

. A Montanha

. Flores no túmulo

. Não fica nada

. De onde vem o som do sino

. Apego

.Visite a página do Yoga de Leiria

http://www.yogadeleiria.pt/
Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2011

O sábio samurai

Perto de Tóquio, vivia um grande samurai, já idoso, que agora se dedicava a ensinar Zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro, conhecido por sua total falta de escrúpulos, apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação. Esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para observar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo e aumentar sua fama.

Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho e sábio samurai aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade. Lá, o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos que conhecia, ofendendo, inclusive, seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho sábio permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro desistiu e retirou-se.

Desapontados pelo fato de o mestre ter aceitado tantos insultos e tantas provocações, os alunos perguntaram: — Como o senhor pôde suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que poderia perder a luta, ao invés de se mostrar covarde e medroso diante de todos nós?

Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? — perguntou o Samurai.

A quem tentou entregá-lo — respondeu um dos discípulos.

O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos — disse o mestre. — Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carrega consigo. A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a serenidade, só se você permitir! 


publicado por Yoga Leiria às 21:35

link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Maria a 2 de Dezembro de 2011 às 20:24
Jaime
Gosto muito de ler estas tuas histórias.


De Yoga Leiria a 3 de Dezembro de 2011 às 09:10
Obrigado pelo teu comentário.
Estas histórias não são minhas são histórias da vida.


Comentar post

.mais sobre mim

.Visitas

.subscrever feeds